terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Dom Casmurro - Machado de Assis, por Gabriel Vanzo Rodrigues


Título do livro: Dom Casmurro
Autor: Machado de Assis
Edição: 1
Editora: Martin Claret - B
Assunto: Literatura Brasileira
Lançamento: 1899
Síntese:
A história se passa no Rio de Janeiro do Segundo Império, e conta a trajetória de Bentinho e Capitu. É um romance pscicológico, narrado em primeira pessoa por Bentinho, o que permite manter questões sem elucidação até o final, já que a história conta apenas com a perspectiva subjetiva de Bentinho. Em Dom Casmurro, encontramos a dúvida sobre a existência do adultério de Capitu, não havendo nenhum momento que o comprove, permanecendo apenas como suspeitas. Sendo escrito em primeira pessoa, apresenta apenas a interpretação dos fatos presenciados pelo narrador-personagem, não apresentando em nenhum momento outras visões.
Dona Glória passara anos tentando engravidar sem sucesso. O seu primeiro filho morre logo ao nascer, e por possuir uma grande fé, faz uma promessa a Deus: se conseguisse engravidar novamente e ter um filho homem ele seria padre. Daí, ela finalmente consegue. O nascimento de Bentinho é um milagre, já que ele é fruto de uma promessa a Deus.
Machado já glorifica D. Glória em seu nome: GLÓRIA, sendo ela uma mãe que ampara e ama profundamente seu filho, vivendo para ele.
Pela narração não há como afirmar se houve ou não adultério. Os fatos deixam dúvidas, pois a semelhança de Ezequiel com Escobar, o fato de Escobar ser muito amigo de Capitu e sempre rondar a família levam o leitor a pensar que houve a traição. Por outro lado, a amizade de Capitu por Escobar não seria amor carnal, mas um amor fraterno, o seu amor por Bentinho desde a infância e a sua luta por ele, além do fato dele não ter visto a traição, levam o leitor a acreditar em sua fidelidade. O leitor pode supor que Bentinho fosse ciumento e imaginasse os fatos. Não há comprovação de nada, afinal a visão dos fatos é parcial, já que Bentinho que narra a história como a vê. Além disso, soma-se uma lógica ziguezagueante com que Bentinho narra a história, um raciocínio tortuoso que, por vezes, omite certos fatos propositalmente, e em outros, esquece de contar episódios. Entretanto, não se pode afirmar em quais trechos houve omissão proposital ou não.
Quando Bento vai mudar da casa de sua mãe, na Rua de Matacavalos, para a Praia da Glória, ele constrói uma casa idêntica aquela em que viveu desde criança, colocando inclusive quatro medalhões de quatro imperadores notórios na sala de estar, que, segundo Bento, o sugerem a escrita do romance. Os imperadores possuem algo muito interessante em comum: acusaram suas mulheres de adultério e mataram-nas, mesmo sabendo que elas eram inocentes. Isso nos dá mais uma pista sobre a suposta traição no romance.
Crítica do livro:
Esse livro é muito interessante. Ele nos envolve num mistério muito bom, que dá vontade de descobrir a verdade sobre ele. O fato de o autor escrever o romance em capítulos curtos, com títulos explicados posteriormente e de utilizar citações de obras importantes e personagens históricos, em frases curtas, facilita a leitura e prende o leitor. Este livro pode ser conciderado como um dos melhores que já li. Sua interpretação não é tão dificil como em alguns outros casos de livros de literatura brasileira. Recomendo ele para quem gosta de mistério, romance e suspense.



Agora a pressa é amiga da perfeição. Chegou Windows 7. Conheça.


Chegou Windows 7. Agora com exibição de redes sem fio. Conheça.

FW: O Cortiço de Aluísio Azevedo. Vanieli T de Vargas


Titulo: O Cortiço

Editora: editora moderna

Autor: Aluísio Azevedo

Síntese: Um homem chamado João era muito trabalhador por isso adquiriu uma grande fortuna, e casou-se com uma negra. Ele era dono de uma pensão, e também do cortiço.

Serto dia chegou uma menina na cidade chamada Pombinha. Pombinha era muito bonita. Logo que chegou a cidade despertou muito o interesse de alguns moradores do cortiço. Assim como o interesse de Leonice que era prostituta.

O tempo passou e pombinha casou-se com Costa. E assim formaram um novo cortiço o cabeça de gato.

Com o passar do tempo as pessoas que moravam no cabeça de gato e no cortiço acabaram brigando. A briga foi muito grande e nem os policiais quiseram se meter na briga. Depois disso o cortiço e cabeça de gato não brigaram mais.

Agora o cortiço era freqüentado por gente de porte mais fino, como alfaiates, operários, artistas e etc. Florinda ainda de por sua mãe Marciana, estava agora envolvida com um despachante. A machona (Augusta) quebrará o gênio depois da morte de augustinho. Neném arrumara pretendente. Alexandre fora promovido a sargento. Pombinha se juntou com Leonie e se atirará ao mundo. De dando desgosto sua mãe morreu.

Critica: Eu achei esse livro bem interessante. E recomendo que leiam. Achei que o autor retratou a vida de pessoas comuns que viviam em um cortiço, pessoas comuns como nós.

Nome: Vanieli T. de Vargas Turma: 82




Chegou Windows 7. Agora com exibição de redes sem fio. Conheça.


Quer conexões de rede mais fácil? Clique e conheça o Windows 7.

sábado, 12 de dezembro de 2009

O Cortiço de Aluísio Azevedo. Vanieli T de Vargas

Titulo: O Cortiço

Editora: editora moderna

Autor: Aluísio Azevedo

Síntese: Um homem chamado João era muito trabalhador por isso adquiriu uma grande fortuna, e casou-se com uma negra. Ele era dono de uma pensão, e também do cortiço.

Serto dia chegou uma menina na cidade chamada Pombinha. Pombinha era muito bonita. Logo que chegou a cidade despertou muito o interesse de alguns moradores do cortiço. Assim como o interesse de Leonice que era prostituta.

O tempo passou e pombinha casou-se com Costa. E assim formaram um novo cortiço o cabeça de gato.

Com o passar do tempo as pessoas que moravam no cabeça de gato e no cortiço acabaram brigando. A briga foi muito grande e nem os policiais quiseram se meter na briga. Depois disso o cortiço e cabeça de gato não brigaram mais.

Agora o cortiço era freqüentado por gente de porte mais fino, como alfaiates, operários, artistas e etc. Florinda ainda de por sua mãe Marciana, estava agora envolvida com um despachante. A machona (Augusta) quebrará o gênio depois da morte de augustinho. Neném arrumara pretendente. Alexandre fora promovido a sargento. Pombinha se juntou com Leonie e se atirará ao mundo. De dando desgosto sua mãe morreu.

Critica: Eu achei esse livro bem interessante. E recomendo que leiam. Achei que o autor retratou a vida de pessoas comuns que viviam em um cortiço, pessoas comuns como nós.

Nome: Vanieli T. de Vargas Turma: 82




Chegou Windows 7. Agora com exibição de redes sem fio. Conheça.

Um cadáver ouve rádio, por Samanta Delabeta



Samanta Delabeta

T: 82 - Nº 31

Ficha de leitura – Professora Fernanda

"Um cadáver ouve rádio" é um livro do escritor Marcos Rey lançado no ano de 1983 pela Coleção Vaga-Lume da Editora: Ática.

Alexandre, mais conhecido como Boa Vida era um sanfoneiro que todos gostavam. Um dia ele foi encontrado por Muriçoca, morto em uma construção, com o radio ligado e sem sua sanfona, o único objeto de valor que ele tinha. Muriçoca jurava ter subido porque ouviu o rádio, mas estava mesmo assim sob suspeita da policia.

Uma amiga do cadáver fica indignada de como quando a pessoa é pobre ninguém comenta sua morte e nem sequer vai atrás do por que que ela aconteceu, então , com a ajuda do delegado Doutor Arruda, decide pedir ajuda ao trio de jovens detetives, Leo, Gino e Angela.

Quem teria motivos para matá-lo? Boa-Vida era casado, mas ele e a mulher não moravam mais juntos. Ele tinha um primo, Sandoval. Os outros suspeitos eram João, outro sanfoneiro que poderia matar Boa-Vida pela concorrência e o que mais lhe incriminava era o motivo dele estar com a gaita de Boa Vida .

O que ajudou mesmo os detetives foi um anúncio no rádio que dizia que o vencedor de 200 milhões de cruzeiros precisava ser encontrado. Com base nisso os jovens junto ao delegado deduziram que Boa Vida era esse vencedor, e que estava junto a alguém escutando o resultado quando foi morto, assim o assassino ficaria com o dinheiro. Isso explicaria o fato de sua mulher ter sido morta, para que não ficasse com ela o prêmio, e sim com o PRIMO. Sim, Sandoval foi o assassino, para o espanto de todos. Sandoval cometeu seu segundo crime com Elvira, para que pudesse ser ele o milionário.

As coisas se esclareceram, e João Valentão explicou que estava com a gaita porque Boa Vida lhe devia algum dinheiro. Sandoval foi preso, justiça foi feita e assim esclarecido o crime da sanfona, como era chamado pelos jornais.

Comentário: Eu já havia lido esse livro, e como eu gostava muito da história escolhi ele como melhor opção ele para finalizar os trabalhos de português de 2009. Uma das minhas maiores paixões é ler, e livros como esse são bons, pois te prendem a história. Eu fico ansiosa, mesmo já lendo, pois você se torna mais um detetive na história, e liga os fatos, imagina cenas, para desvendar o crime. O livro é bom mesmo. :)




Chegou o Windows 7. Deixe seu computador mais simples e fácil. Clique para conhecer.


Chegou o Windows 7. Deixe seu computador mais simples e fácil. Clique para conhecer.


Windows 7: agora com recursos que economizam bateria. Clique para conhecer.


Windows 7: agora com recursos que economizam bateria. Clique para conhecer.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Lua Nova, por Carol Remor

titilo: Lua nova
Autora: Stphenir Meyer
Editora: istriseca
No aniversário de 18 anos de Bella, Edward e os outros Cullen fazem uma festa especial para ela na sua mansão. Porém, ao abrir um dos presentes, Bella acaba se cortando e deixa os vampiros sedentos (com exceção de Carlisle).Edward fica transtornado por colocar Bella repentinamente em perigo, e decide mudar-se com sua família (deixando Bella para trás).Para ser mais fácil a partida e para Bella poder seguir sua vida como se nada tivesse acontecido, Edward diz a Bella que não a ama.Cinco meses depois da partida de Edward, Charlie fica irritado por Bella nunca fazer nada (além de se lamentar e estudar), e tenta mandá-la para Phoenix novamente. Bella tem um acesso de fúria, e Charlie decide que Bella pode ficar, desde que volte a sair com seus amigos(ela nunca mais falara com nenhum desde a partida de Edward). Ela começa a passar as tardes na casa de Jacob Black, em La Push.Numa dessas tardes,Jacob e Bella vão à praia, e vêem Sam Uley e seus companheiros pulando de um penhasco.Jacob conta para Bella que acha que Sam tem uma "gangue", e promete levá-la para pular do penhasco algum dia, já que Bella demonstrou interesse.Numa noite,Jacob, Bella e Mike (da escola de Bella)vão ao cinema, e Mike passa a eles uma virose.Jacob, ao chegar em casa, é alertado por Billy que parece ruim, e ele explode como lobisomem(Bella ainda não sabe desse fato). Como eles devem manter sua existência em segredo, ele diz a Bella que contraiu monocelulose.Bella fica desesperada, pois a média de recuperação de monocelulose é de aproximadamente um mês.Porém, duas semanas depois Jacob "melhora",e começa a andar com a "gangue" de Sam Uley.Bella quer esclarecimentos, porém acaba brigando com Jacob. Eles fazem as pazes numa outra tarde, quando Bella descobre que Jacob é um lobisomem. Jacob conta a Bella que eles mataram Laurent e estão perseguindo a "parceira" dele (na verdade velha amiga), uma vampira ruiva.Bella lembra que a vampira é Victoria, que está atrás dela com sede de vingança pela morte de James. Chegam as férias de verão.Numa tarde, enquanto Jacob e os outros lobisomens caçam Victoria, Bella decide pular do penhasco sozinha. Alice Cullen tem uma visão de Bella pulando (em seguida morrendo)e corre até Forks. Porém, ao chegar lá, vê que Bella foi salva por Jacob, e fica frustrada pelo fato de que em suas visões não aparecem os lobisomens. Rosalie Hale, confiante da visão de Alice, conta a Edward(que está no Rio de Janeiro) que Bella morreu, e Edward telefona para a casa dos Swan para confirmar. Nesse momento, na casa de Bella, estão Jacob, Bella e Alice(escondida de Jacob),e Jacob atende o telefone. Edward identifica-se como Carlisle, e pergunta onde está Charlie. Jacob diz "no enterro". Edward,pensando que Bella está morta, vai até Volterra, na Itália, para se suicidar. O que Edward não sabe é que Charlie não está no enterro de Bella, mas sim no de Harry, que teve um ataque cardíaco enquanto Bella pulava do penhasco. Alice entra na sala de Bella(onde ela está com Jacob) e pergunta a ele o que ele disse, pois Edward mentiu ser Carlisle e Rosalie contou a ele que Bella "havia morrido". Quando Alice conta a Bella que Edward está indo à Itália, Bella se apavora, pois sabe que Edward vai se expôr como vampiro e se matar. Alice e Bella chegam a tempo de impedir a exposição de Edward, e os três, antes de voltar, têm que falar com Aro, um dos três Volturi. Aro fica fascinado pelo poder dos três, e quer que eles juntem-se aos Volturi.Nenhum deles aceita.Ao voltar para Forks, Edward diz a Bella que ele sempre a amou, e que mentiu para Bella seguir sua vida normalmente, sem nenhum risco. Ele diz que nunca mais partirá porque os riscos de Bella sem ele são muito maiores, pois "Bella está no meio de Victoria e de cães"(os lobisomens).Bella e Edward reajustam seus horários.
eu recomendo pois conta a história de um amor proibido entre um vampiro e uma humana.



Agora a pressa é amiga da perfeição. Chegou Windows 7. Conheça.

Meu pé de laranja lima, por Carol Remor


Titulo: meu pé de laranja lima
Autor:Jose Mauro de Vasconcelos
Meu Pe de Laranja Lima
Este livro conta história de Zeze e sua relação com um pé de laranja lima. Zeze descobriu
o que era ser grande muito antes do tempo.
Em suas proprias palavra: Eu sou muito arteiro,sou levado,muito peralta. Vivia apanhando de sua irmã Jandira, so a godoia nesta vida gosta de mim. Seu pai vivia bebedo depois que perdeu o emprego, sua mae trabalhando na fabrica local.Tinha outros irmaos que nem dava fé dele. Toto que era acima dele vivia lhe dando chutes, mas era com ele que aprendia as coisas da rua e luizinho era muito pequeno necessitava de seus cuidados,era seu maior amigo.
Zeze era muito esperto,passava o seu tempo fazendo peraltice. ao mudar-se para uma nova casa, encontrou no quintal um pé de laranja lima,tao logo o adotou, dizendo ser dono desta franzina arvore. Neste ponto começamos nossa historia.
Zeze para fugir do seu mundo,pobre, sombrio cheio de miseria encontrava refugio subindo no pequeno pé de laranja lima. Conversava com a arvore deabafando e dizia que sua arvore lhe respondia.O melhor deste livro são os dialogos travados entre o menino e seu pe de laranja lima .
o mundo de Zeze começa a desabar quando escuta uma conversa de seu pai com seu tio dizendo que uma estrada ia passar bem no fundo do quintal no lugar onde esta plantado o seu pé de laranja lima.
Zeze passa por muitos percalsos, engraxa sapatos , ajuda ao mascate vender pequenos objetos e lireratura de cordel. faz do seu passa tempo predileto pegar carona na traseira do relusente carro do portugues ,o qual chama de portuga.
Homem solitario que a principio queria dar uma enorme surra em zeze, devido aos constantes sustos que sofria ao ver o peralta na traseira de seu carrão.
Zeze se encantava com aquele carro,era muito pobre e nao tinha a iluzão de um dia andar em um carro como aquele. Apos muitas contendas se tornaram amigos ,em segredo porque zeze jurara matar o portuga apos uns safanões que levara. O velho portugues solitario encontrara naquele menino que conversava com uma arvore muita ternura,muito amor e que sofria por saber estar sua amiga condenada a ser derrubada. O portuga praticamente adotou aquele menino e levava a passear lhe dava lanche faziam pequeniques,pescavam .
A amizade cresceu porem certo dia Zeze saiu com sua caixa de engraxar para ganhar uns tostoes,quando avistou uma multidão na passagem da linha do trem.
tinha acontecido um acidente fatal com seu portuga.Zeze estarrecido correu para casa, deitou na cama começou a chorar e adoeceu .todos pensavam que era devido á eminente derrubada da arvore. Quando apos uma semana melhorou seu pai disse para nao chorar, se alegrasse porque tinha conseguido emprego se curado da bebedeira e iriam mudar para uma casa melhor onde ele teria muitas arvores para escolher quantas quizesse estaria longe quando sua arvore fosse cortatada,nem sentiria .
Zeze lembrou das conversas com seu portuga e pensou dizendo ,nao adianta papai ,faz uma semana que cortaram meu pé de laranja lima.
Eu gostei muito do livro, pois conta a história de um menino pobre, humilde, que se contentava com muito pouco, e nos comove bastante.




Quer conexões de rede mais fácil? Clique e conheça o Windows 7.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Ficha de leitura

Píppi Meialonga - Astrid Lindgren

Píppi é uma menina de nove anos incrivelmente forte. Não tem pai nem mãe e mora sozinha, mas feliz da vida. Seus companheiros são um cavalo e um macaquinho. Ela mesma faz suas roupas - bem esquisitas - e sua comida - biscoitos, panquecas e sanduíches. Destemida e sapeca, lembra a Emília do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Píppi tem sempre uma resposta na ponta da língua e demonstra grande confiança em si mesma. Dá uma surra em cinco meninos brigões, engana os policiais que querem levá-la para um lar de crianças, põe dois ladrões a correr e enfrenta um touro a unha. Nada convencional, causa espanto e confusão por onde passa, seja na escola, no circo ou na casa de seus vizinhos. É, enfim, uma menina que realiza sonhos de liberdade e aventura. Absolutamente encantadora.

Crítica do livro: Livro muito interessante, mostra a história de um amenina lutadora, é uma história magnifica.



Windows 7: agora com recursos que economizam bateria. Clique para conhecer.

O menino do dedo verde...

O menino do dedo verde -Maurice Druon

Tistu é um menino muito sortudo. Vive na cidade chamada Mirapólvora numa grande casa, a Casa-que-Brilha, com o Sr. Papai, Dona Mamãe e o seu querido pônei Ginástico. Eles são ricos pois o Sr Papai tem uma fábrica de canhões. Para grande decepção de todos, Tistu dorme nas aulas. Sr Papai resolve fazer com que Tistu aprenda as coisas vendo-as e vivenciando-as. As aulas serão com o jardineiro Bigode e com o gerente da fábrica de canhões, o Sr Trovões.
Na primeira aula, o jardineiro bigode descobre um dom fantástico em Tistu: o menino tem o dedo verde! Isto significa que, onde ele colocar o dedo, nascerão flores! Porém as pessoas grandes não iriam entender este dom. Seria melhor mantê-lo em segredo. Bigode se transforma no conselheiro de Tistu
Com o Sr Trovões Tistu conhece um pouco do lado triste do mundo: a miséria, a prisão, o hospital. Ele resolve alegrar estes ambientes colocando seu dedo lá, mas no anonimato. Para o espanto da população, o presídio ficou com tantas flores que as portas não conseguiam mais fechar. Mas os presos não queriam fugir, pois estavam maravilhados! As flores da favela absorveram o lamaçal e enfeitaram as casas, transformando a favela em atração turística. A menina do hospital, que antes contava os buraquinhos do teto para passar o tempo agora conta botões de rosas, que nascem em volta do seu leito. A cidade, e a vida das pessoas da cidade, mudaram completamente.
Tistu então conhece a fábrica do Sr Papai. Ele fica inconformado com o mal que os canhões e as guerras trazem. Secretamente, coloca o dedo nos canhões que estavam sendo enviados para uma guerra. Resultado: a guerra fracassa, pois ao invés de bombas, os canhões lançaram flores. A fábrica é arruinada.
Vendo o desespero do sr Papai, Tistu resolve revelar que foi ele quem colocou as flores nos canhões e prova isso fazendo nascer uma flor no quadro de seu avô, na parede. Sr Papai resolve então transformar a fábrica de canhões em fábrica de flores. A cidade passa a se chamar Miraflores.
Um dia Tistu recebe a notícia de que o jardineiro Bigode tinha ido viajar, que estava dormindo. Confuso com as informações, Tistu pergunta para seu pônei o que aconteceu com Bigode. Ele revela: Bigode morreu. E este é o único mal em que as flores não podem fazer nada.
- Se Bigode morreu, ele está no céu. Então, vou construir uma escada com minhas flores para ele descer! – conclui Tistu. Após construir a escala, era impossível ver onde ela estava terminando. Sumia no céu. Tistu esperou mas bigode não desce. Então ele resolve ir busca-lo. Seu pônei tenta impedi-lo sem sucesso. Tistu sobe a escada, vê sua casa diminuindo, vê as nuvens, perde seus chinelinhos e escuta a voz do Bigode: - Ah, você está aqui!
Naquela manhã os moradores da Casa-que-Brilha saíram a procura de Tistu e encontraram uma relva diferente, roída pelo pônei, com botões de rosas dourados, formado a frase: Tistu era um Anjo.

Critia do Livro: Amei o livro, a gente viaja na leitura com ele, é uma história lindaa, recomendo o livro a todos.



O Novo Windows 7 funciona como você quer. Clique para conhecer!

A Revolução dos Bichos, por Andrieli Cordeiro




A Revolução dos Bichos



Autor: George Orwell


A história, desde a expulsão de Jones até a "transformação completa de Napoleão em "humano" durou aproximadamente 6 anos. Na Granja do Solar, situada perto da cidade de Willingdon (Inglaterra), viviam bichos, que como dono tinham o Sr. Jones. O Velho Major (porco) teve um sonho, sobre uma revolução em que os bichos seriam auto-suficientes, sendo todos iguais. Era o princípio do Animalismo. O Major morreu, mas mesmo assim os animais colocaram em prática a idéia do líder, fazendo a Revolução dos Bichos. Depois da Revolução, a Granja passou a se chamar Granja dos Bichos, e quem a administrava era Bola-de-Neve (porco). Bola-de-Neve seguia os princípios do Animalismo, e mesmo sendo superior (em quesitos de inteligência e cultura) em relação aos outros animais, sempre se considerou igual a todos, não tendo privilégios devido à sua condição. Bola-de-Neve tinha um assistente, Napoleão (porco), que na ânsia pelo poder, traiu o amigo, assumindo a administração da Granja. Napoleão mostrou-se competente e justo no começo, mas depois passou a desrespeitar os SETE MANDAMENTOS, os quais firmavam as idéias animalistas. Depois de aproximadamente 5 anos, Napoleão já ocupava a casa do Sr. Jones, bebia álcool, vestia as roupas do ex-dono , andava somente sobre duas pernas e convivia com seres humanos, enfim agia em benefício próprio, instalando um regime ditatorial, dominando e hostilizando os demais animais, considerados seres inferiores e sem direitos. Por essa época, já não era possível distinguir, quando reunidos à mesa, o porco tirano e os homens com quem se confraternizava. Napoleão conseguiu sair vitorioso graças à ajuda de Garganta, porco servil e obediente e que, através de bons argumentos, convencia os animais de que tudo o que acontecia era para o bem deles. Os SETE MANDAMENTOS do Animalismo eram os seguintes: Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo; Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo; Nenhum animal usará roupas; Nenhum animal dormirá em cama; Nenhum animal beberá álcool; Nenhum animal matará outro animal; Todos os animais são iguais. Napoleão, aos poucos, alterou todos os mandamentos. Foi Bola-de-Neve quem escreveu os SETE MANDAMENTOS. A Revolução dos Bichos é um livro de extrema importância para entendermos o funcionamento de sociedades comandadas por diferentes tipos de governo, além de mostrar de forma genial a ambição do ser humano, o "sonho do poder". O Senhor Jones era o dono da Granja e, como tal, explorava o trabalho animal em benefício próprio, para acumular capital. Em troca dos serviços prestados, ele pagava com a alimentação, que nem sempre era boa e suficiente. Temos aí o retrato de uma sociedade capitalista: quem mais trabalha é quem menos ganha. A Revolução que se deu por idéia do "Major", tinha por princípio básico a igualdade; sendo assim, o Animalismo corresponde ao Socialismo, regime em que não existe propriedade privada e em que todos são iguais, e todos trabalham para o bem comum. A princípio, houve um socialismo democrático, em que todos participavam de assembléias, dando idéias e sugestões, liderados por Bola-de-Neve, bem aceito pelos animais em geral. Napoleão representa o desejo da onipotência, do poder absoluto e, para conseguir seus objetivos, tudo passa a ser válido: mentiras, traições, mudanças de regras. Tempos depois instaurava-se na Granja uma verdadeira Ditadura, o regime em que não há liberdade de expressão, direito a opiniões etc. Na sede pelo poder e pela riqueza, Napoleão entra em contato com os homens para com eles negociar, comprar, vender, enfim, acumular riquezas e tudo graças ao trabalho dos animais, verdadeiros empregados mal – remunerados, ajudando o "patrão" a ter regalias, bens materiais, capital. A situação fica mais crítica do que quando Jones era o dono da Granja porque, mais do que nunca, os direitos humanos, ou seja, dos animais foram violados de forma cruel e tendo conseqüências gravíssimas como a morte de alguns, o desaparecimento de outros e muita tortura. Com base nos fatos ocorridos podemos concluir que a história nos mostra os dois tipos de dominação existentes – a dominação pela sedução: Garganta persuadia os animais com seus argumentos convincentes e eles aceitavam pacificamente as mudanças efetuadas, e a dominação pela força bruta: quem se rebelasse contra as ordens era punido fisicamente, torturado por cães treinados e levados até à morte.

A escultura diabólica - Alan P. Rice, por Évilyn Piva Lobo.




- A escultura diabólica - Alan P. Rice.


- Coleção Terror em Monsterville.


- Depois de comprar fogos de artifício para o sobrinho Mark, o detetive Morgan Leroy foi estudar o caso da fuga de Rodinzio que estava num hospital psiquiátrico. Ele foi até o hospital achar pistas e fazer algumas perguntas para algumas pessoas que dissem ter visto. Ele falou com o diretor da clínica que disse que ele viu ele fugindo com uma escultura de mármore e contou toda a história: Rodinzio fazia esculturas lindas, e o diretor deu um mármore para ele esculpir,o diretor ficou olhando o tempo todo para ver como foi feita. Quando pronta o diretor foi chamar umas pessoas amigas para ver a escultura, quando voltou a janela estava destruída e a escultura não estava lá. Rodinzio tinha fujido. Muitas pessoas falaram que viram ele numa escultura animada indo para uma cidade próxima perto dali.
Morgan foi atrás e pediu para várias pessoas se tinham visto essa tal escultura, a maioria tinha visto, e viram indo em direção a uma caverna, quando ele pediu a um homem. Falaram também que uma bela moça chamada Rosy Martorius tinha sumido. Morgan juntos as provas e os fatos que estavam aconteceram, e foi em busca de Rosy, os fatos levaram até uma caverna do lado da cidade, Morgan entrou na caverna era muito escura mais ele se conduzia as marteladas, quando chegou perto de uma luz ouviu uma mulher amarrada, era Rosy e Rodinzio fazendo uma escultura dela.
- Quando eu terminar essa escultura sua alma passará para ela, como eu faço com as minhas esculturas. - Disse Rodinzio. Morgan em estado de desespero não podia descer pois estava a 10 metros do chão aonde Rosy estava, mas ele teve uma grande idéia que era usar os fogos para jogar em Rondizio e assim vez. Salvou Rosy e botou Rodinzio na cadeia.


- O livro tem o seu lado bom e ruim, o bom, pelo menos pra mim é que ele tem romance com terror e o ruim é que ele não transmite nada, então recomendo as pessoas para que leiam não procurando algo que leve para vida, mas sim por diversão.


Quanto vale a sua vida, por Suélen Beledelli


Quanto vale a sua vida

Autor (A): Renan Arco verde

Editora do livro: DCL

Três amigos inseparáveis, não gostam de estudar e acabaram querendo abrir uma lojinha de jogos para adolescentes então eles conversaram com seus pais no começo eles não gostaram da idéia, mas no final acabaram aceitando.

Todos eles já estavam sonhando com a lojinha montada que ia ser um sucesso, a mãe de Bêne queria ajudar, mas ele não quis, ele o Beto e o Bob fariam tudo sozinhos e assim eles fizeram. No dias da inauguração da BBB GAMES todos os amigos e familiares estavam presente na inauguração e tudo foi um sucesso todos gostaram muito do lugar e de tudo o que tinha La. Depois de um tempo Começou a faltar dinheiro e até que um dia eles descobriram quem era, era Bob ele não ia mais nas aulas e nem trabalha fazia 15 dias então eles contaram pra um senhor que ajudava eles la na lojinha o senhor Romildo então o senhor Romildo conversou com ele e deu mais uma chance, Bob depois disso mudou muito voltou as aulas, melhorou muito no trabalho todos estavam muito orgulhos dele e depois disso a loja começou a dar lucro e voltou a ser um sucesso.

Critica: Quanto Vale a Sua Vida é um ponto de partida para a reflexão e a discussão sobre a importância do relacionamento familiar e a responsabilidade no trabalho. É um livro muito interessante e recomendo sim para todo mundo é muito bom mesmo.


Crepúsculo, por Cindia Sartori




Titulo: Crepusculo
Autor: Stephneie Meyer
Editora: Intrínseca
Ano de lançamento: 2008
Conta a historia de Isabella Swan uma adolescente que vai morar com sei pai em uma cidade chamada Forks, depois que sua mãe decide casar-se novamente. No colégio ela fica fascinada por Edward Cullen, um garoto que esconde um segredo obscuro, conhecido apenas por sua família. Eles se apaixonam, mas Edward sabe que quanto mais avançam no relacionamento, mais ele está colocando a vida de Bella e aqueles à sua volta em perigo. Quando ela descobre que Edward é, na verdade, um vampiro, ela age contra todas as espectativas e não tem medo da sede de sangue de seu grande amor, mesmo sabendo que ele pode matá-la a qualquer momento.
Eu adorei ler esse livro, eu li tudo em uns 2 ou 3 dias, eu recomendo para todos que gostam de ler e para os que não gostam vão começar a gostar. Quem não quer ler assista o filme.

O olho de vidro do meu avô, por Sabrina P. Flores

Ficha de leitura

Nome: Sabrina P. Flores Nº: 30 Turma: 82

Título: O Olho de Vidro do Meu Avô

Autor: Bartolomeu Campos de Queirós

Editora: Moderna

Síntese: É o homem que ainda guarda o olho de vidro do avô, mas é o menino que percorre os caminhos de Bom Destino, cidade pequena e plana, cansada de tanta paz, em que o tempo parece escorrer mansamente. O avô reina misterioso: com o olho direito, via o sol, a luz, o futuro, o meio-dia, e, com o olho esquerdo, via a lua, o escuro, o passado, a meia-noite. O neto fascinado embrenha-se no mistério como quem não vê, que é o jeito de menino ver. O avô usa um olho de vidro. Como isso aconteceu, não se sabe: parece que o olho de vidro não existe se não se fala dele, mas para o menino, curioso e imaginativo, o olho de vidro provocava atração e medo. Aos poucos, podemos recolher aqui e ali fragmentos da história do avô: ele receitava remédios homeopáticos, tinha sete filhos, um outro amor. Um dia, como sempre fazia, saiu e não retornou ao fim da tarde para o jantar. Tempos depois encontram restos do terno de linho branco e o olho de vidro olhando para o céu. Desapareceu em mistério como vivera a vida.

Crítica do livro: O autor recria a infância com a poética das palavras: os sentimentos vividos, os episódios cuidadosamente guardados. Se a busca do tempo da infância é busca do que já não é, a magia da literatura torna possível o impossível e o menino revive no artista que ainda guarda o olho de vidro do avô em um pires sobre a mesa. Livro muito bom.


Noiva trocada, por Sabrina P. Flores


Ficha de leitura

Nome: Sabrina P. Flores Nº: 30 Turma: 82

Título: Noiva Trocada

Autor: Catherine Coulter

Edição: Romances do Século XIX

Editora: Nova Cultural

Síntese: Douglas Sherbrooke era o conde de Northcliffe. Ele decidira que chegava a hora de se casar e ter um herdeiro. E ninguém melhor do que a deslumbrante Melissa Chambers para ser sua esposa e mãe do seu filho. Entretando, quando surge um imprevisto que obriga Douglas a viajar, ele pede a seu primo, que o ajude a se casar com ela por meio de uma procuração. Quando retorna, ele tem uma surpresa: encontra à sua espera, no lugar de Melissa, a irmã dela, Alexandra.

Alexandra, que desde os quinze anos de idade é apaixonada pelo charmoso conde, de repente se vê casada com o homem de seus mais românticos sonhos juvenis! Embora o casamento tenha sido um engano, pois a intenção de Douglas era casar-se com Melissa, a mulher não perde a oportunidade de conquistar o coração do teimoso conde, e provar ao marido que ele se casou com a irmã...certa!

Crítica do livro: É um livro romântico, com uma história fantástica, envolvendo ódio, amor e perdão. Adorei a leitura, recomendo.


A carícia essencial (Uma psicologia de afeto), Autor: Roberto Shinyashiki, pela aluna: Jessyca Paolla



Síntese do livro:
Encontrar a felicidade e a auto-realização é uma trajetória individual e cada um de nós deve trilhar esse caminho sozinho.Neste livro encontramos uma auto-ajuda que nos faz compreender melhor os nossos reais desejos.
Resgatar o afeto e as formas de reconhecimento do outro,a valorizar as pessoas que estão ao nosso lado,essa é uma das formas de nos auto-conhecer melhor e aconhecer melhor os nossos sentimentos.
Saber da e receber carinho sem medo de ser feliz,a quebrar as barreiras que nos criamos para nos para não sofrer.
Critica do livro:
Esse livro é muito bom,pois nos esclarece muitas coisas,é uma obra que nos faz grandes revelações sobre nos mesmos,só quem lê vai entender do que eu estou falando e não vai se arrepender de ler esse livro.
O autor soube como deixar esse livro bem interessante,é muito bom.
FIM!

Treze noites de terror, autor(a)Luiz Roberto Guedes, pela aluna:Jessyca Paolla

Síntese do livro
Em treze noite de terror é como esta em um filme de terror,cheio de monstros e recheado de mistério,é uma aventura arrepilante.
Uma nave cai em uma pequena cidade e espalha uma enorme epídemia de loucura,o ultimo sobrevivente da terra,um jovem musico pop se suícida,e desencadeia uma serie de homicidios de seus fãs que passam a emita-lo.
Um cientista cria uma maquina para poder se comunicar com os mortos,como ressucitar um deus?basta alimentá-lo com sangue.É como abrir uma tumba e de lá sair sair uma serie de monstros.
Critica do livro:
O livro é muito bom para aqueles que amam uma boa história de terror,pois,é isso que o livro nos fornece uma surpreendente fatos arrepilantes.
O autor soube como deixar esse livro bem gostoso de se ler,eu recomendo é muito bom,ao ler você vai se surpreender com as histórias que contêm nesse livro.
FIM!

Aventuras de buscapé, por Alisson Fogolari

Titulo do livro: aventuras de Buscapé

Autor do livro: Alisson fogolari

Buscapé era um cãozinho que foi morar na casa de um taxista onde tinha sua mulher e mais três filhos, logo se acostumou com o lugar que se chamava vila dos sonhos. Todos os anos vinham um circos naquela cidade e todos ficavam alegre quando viam o grã circo mexicano chegar pois faziam moitas palhaçadas e competições, o dono do circo começou a fazer propaganda de seu cão Ralph ele era um cão de raça e quem quisesse competir com ele, era para se escrever no circo, até o padre Alarico ajudou juntar mais cães para competição, os filhos do taxista escreveram Buscapé e um gato chamado caréquinha era o gato de dona Catarina na competição do circo.

Chegou o grande dia e o Ralph o cachorro famoso fez alguma travessura mas ninguém do circo gostou outros cachorro também se apresentaram mas quem teve mais aplausos e foram mais engrazados foi Buscapé e caréquinha todos familiares ficaram contente com o resultados e foram pra casa. No outro dia Buscapé e caréquinha não estavam mais lá ficaram todos apavorados achando que o dono do circo tinha levado eles embora e juntaram muitas pessoas para ajuda procurar e ai o padre Alarico lembrou do dono da farmácia que estava fazendo pesquisa sobre cão e gatos, ele e mais alguns garotos evadiram a casa do farmacêutico chegando no porão encontraram muito gatos e cachorro presos e faminto o farmacêutica não estava lá mas Buscapé e caréquinha foram encontrados naquele estante quando eles estavam tratando os bicho nisso apareceu o farmacêutico todo assustado que havia sido assaltado e daí todos eles foram parar na delegacia e o delegado não prendeu o farmacêutico por ter tanto gatos e cachorros e a família retirou a queixa de que havia sumido o seu cão e tudo acabou bem entre o gato caréquinha e o cachorro Buscapé e foram todos felizes para casa.

CRITICA DO LIVRO:

Eu recomendo que leia esse livro porque traz muito conhecimento de como a vida é boa e mal, e é um bom livro, pois é muito interessante para quem quiser ler livros de aventura como esta que eu escrevi.

Uma história de amor, por Fernandes Dalanora

Titulo do livro: Uma Historia de amor

Autor do livro: Avelino Guedes

Edição do livro: Ricardo Postacchini

Editora do livro: Moderna LTDA

Era uma vez uma garota chamada marina que foi passa as férias na praia com sua família como sempre fazia todo o ano, mas quando chegaram lá começou a chover, por isso marina não pode aproveitar a praia ela não sabia o que fazer e nem como gastar o seu tempo, então ela começou ler um livro de sua mãe que gostou muito.

De manhã bem sedo levantou-se e viu que parou de chover então foi até a praia e avistou um barco e lá foi se sentar-se para continuar ler seu livro, nisto aparece um

garoto que se chamava Alex e começou a conversar com mariana mas não deu muita bola e foi embora.

No outro dia eles se encontraram de novo no mesmo barco e começaram a se entender pois Alex começou o gostar de marina querendo conquista lá. Ai ela começou a passar boxeador em sua pele e foram dar um mergulho no mar onde eles se beijaram mas marina não gostou e saiu correndo se afastando de Alex, mas mais tarde acabaram se entendendo, passaram muitos dia quando marina levantou e viu que na casa de Alex não avia mais ninguém, marina ficou muito triste pois não sabia que Alex não eira embora. Não demorou muito Alex voltou e fez uma surpresa para marina, ela ficou muito contente achava que Alex não gostava mais dele e ele voltou falando que a amava e ficaria com ela para sempre.

Critica do livro:

Este livro é um livro muito bom para que gosta de romance pois fala sobre o amor entre duas pessoas gostaria que mais pessoas lesem esse livro pois a História é muito interessante.


domingo, 29 de novembro de 2009

Aventuras de Buscapé, por Fernandes Dallanora

Titulo do livro: aventuras de Buscapé

Autor do livro: Giselda Laporta Nicolelis

Editora: moderna LTDA

Edição: 6

Buscapé era um cãozinho que foi morar na casa de um taxista onde tinha sua mulher e mais três filhos, logo se acostumou com o lugar que se chamava vila dos sonhos. Todos os anos vinham um circos naquela cidade e todos ficavam alegre quando viam o grã circo mexicano chegar pois faziam moitas palhaçadas e competições, o dono do circo começou a fazer propaganda de seu cão Ralph ele era um cão de raça e quem quisesse competir com ele, era para se escrever no circo, até o padre Alarico ajudou juntar mais cães para competição, os filhos do taxista escreveram Buscapé e um gato chamado caréquinha era o gato de dona Catarina na competição do circo.

Chegou o grande dia e o Ralph o cachorro famoso fez alguma travessura mas ninguém do circo gostou outros cachorro também se apresentaram mas quem teve mais aplausos e foram mais engrazados foi Buscapé e caréquinha todos familiares ficaram contente com o resultados e foram pra casa. No outro dia Buscapé e caréquinha não estavam mais lá ficaram todos apavorados achando que o dono do circo tinha levado eles embora e juntaram muitas pessoas para ajuda procurar e ai o padre Alarico lembrou do dono da farmácia que estava fazendo pesquisa sobre cão e gatos, ele e mais alguns garotos evadiram a casa do farmacêutico chegando no porão encontraram muito gatos e cachorro presos e faminto o farmacêutica não estava lá mas Buscapé e caréquinha foram encontrados naquele estante quando eles estavam tratando os bicho nisso apareceu o farmacêutico todo assustado que havia sido assaltado e daí todos eles foram parar na delegacia e o delegado não prendeu o farmacêutico por ter tanto gatos e cachorros e a família retirou a queixa de que havia sumido o seu cão e tudo acabou bem entre o gato caréquinha e o cachorro Buscapé e foram todos felizes para casa.

CRITICA DO LIVRO:

Eu recomendo que leia esse livro porque traz muito conhecimento de como a vida é boa e mal, e é um bom livro, pois é muito interessante para quem quiser ler livros de aventura como esta que eu escrevi.

A escrava Isaura, por Suelen Beledelli

A escrava Isaura

Editora : Martin Claret

Isaura, escrava branca e bem-educada, é assediada pelo senhor, Leôncio, recém-casado com Malvina. Isaura se recusa a ceder aos apelos de Leôncio, como já fizera no passado, sua mãe, que, por ter repelido o pai de Leôncio, fora submetida a um tratamento tão cruel que, em pouco tempo, morrera.
Para forçá-la a ceder, Leôncio manda Isaura para a senzala, trabalhar com as outras escravas. Sempre resignada, suporta passivamente o seu destino. No entanto, seu pai, ex-feitor da fazendo, consegue tirá-la de lá e foge com ela para Recife. Em Recife, Isaura usa o nome de Elvira e vive numa pequena casa com seu pai. Então, conhece Álvaro, por quem se apaixona e é correspondida.
Vai a um baile com ele, onde é desmascarada e reconhecida. Álvaro, ainda que surpreso, não se importa com o fato de ela ser uma escrava e resolve impedir que Leôncio leve ela de volta pra a fazenda, inclusive tentando comprá-la, mas não consegue convencer ele, e ele leva Isaura de volta para o cativeiro na fazenda.

Leôncio este falido e, com o objetivo de conseguir um empréstimo do pai de Malvina, consegue se reconciliar com a mulher, afirmando que Isaura é quem o assediava. Então, para punir Isaura, Leôncio manda que ela se case com Belchior, jardineiro da fazenda. Entretanto, Álvaro descobre a falência de Leôncio e compra a dívida dos seus credores, tornando-se proprietário de todos os seus bens, inclusive de seus escravos. No dia do casamento de Isaura, antes que se celebrasse a cerimônia, Álvaro aparece e reclama seus direitos a Leôncio. Vendo-se derrotado e na miséria, Leôncio suicida-se. Tudo termina, portanto, com a punição dos culpados e o triunfo dos justos.

Critica: Eu achei o livro muito bom ele mostra como era a vida das escravas e também ele é um romance muito bonito que depois que tudo que ela passou ela pode ser feliz.

Eu recomendo sim esse livro porque ele te faz começar a ler e não parar mais Le é muito interessante.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Os meninos da rua da praia, autor: Sérgio Caparelli, por: Vanieli Tais de Vargas

Título: Os Meninos da rua da praia

Autor: Sérgio Caparelli

Edição e editora: 1987 L&PM Editores S/A

Síntese: Era bonita a tartaruguinha que estava com um homem para ser vendida, era de um verde muito bonito.

Certo dia essa tartaruguinha fugiu de seu dono. A cidade era grande e ela ficou assustada com todo aquele movimento dos carros das pessoas. Até que de tanto andar encontrou três meninos, muito pobres que vendiam jornais, eles ficaram felizes por encontrar a tartaruguinha, e um deles a levou para casa.

Quando chegou em casa seu pai ficou muito feliz com o que via ele adorava animais, a colocaram então em um balde cheio de água.

Sempre que o menino ia vender jornais com seu amigos a levava junto. E ela ia feliz. Até q um tempo se passou e a tartaruguinha não queria mais comer, e ficava escondida em seu casco, então os meninos decidiram levá-la num veterinário e assim o fizeram. O veterinário disse que ela estava assim porque sentia falta de onde nasceu. Então os meninos decidiram levá-la até um rio que tinha ali perto e assim foram eles, no caminho um dos meninos estava triste, mas mesmo assim pensou que era o melhor para a tartaruguinha. A largaram no rio então e ela foi embora toda feliz. Os meninos começaram a rir e a chorar ao mesmo tempo.

Crítica do livro: Eu achei o livro interessante apesar de ele ser destinado a crianças é um livro bom de ler. Na minha opinião eu percebi com esse livro que mesmo que quisermos não podemos prender as pessoas junto da gente, temos que deixá-las tomar decisões próprias.

Vanieli Tais de Vargas

Nº:33

Turma: 82


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Corrida infernal, por Marina Piazetta

TÍTULO:Corrida Infernal

AUTOR:Marcos Rey

EDITORA:Editora Ática

Esse livro conta a história de uma valiosa jóia que valia milhões e foi roubada da joalheria.

Os bandidos esconderam essa jóia dentro de uma boneca que acabou ido parar nas mãos de Lena, pois dentro do ônibus os bandidos encontraram a polícia e para que não suspeitassem deram a boneca a Lena.

Mas concerteza os bandidos iriam á procura de Lena para pegar de volta a boneca, e conseguiram facilmente achar ela, só que Lena deu essa boneca de presente para uma menina pobre que ela conhecia.

Quando os bandidos chegaram Lena contou a eles que não estava mais com a boneca.Eles muito furiosos fizeram ela contar onde morava essa menina.

Afinal a boneca passou por muitas mãos sem ninguém sequer imaginar o que estava escondido dentro dela.A polícia também foi atrás e depois de muita aventura e suspense eles conseguiram prender os bandidos e recuperar a tão valiosa jóia.Lena ainda foi recompensada por ajudar os policiais a pegar os assaltantes.Assim Lena ganhou um bom dinheiro e ficar feliz em sua casa junto com sua gatinha e sua avó que ela amava tanto.

CRÍTICA DO LIVRO:

Eu achei um livro ótimo, pois foi muito bem escrito e é uma aventura muito legal de ler.Eu recomendo a meus colegas que leiam esse livro.

Saga animal, por Aline Campeol

TÍTULO:Saga Animal

AUTOR(a):Bruno Galan

EDIÇÃO:Primeira Edição

EDITORA:Editora Hedra

Conta a história de um menino que queria ter um animal de estimção, mas só que os pais proibiram, porém Igor determinado a conseguir um bicho por conta própria.

Igor trouxe um cachorro para dentro da casa e escondeu em seu quarto, mas a alegria durou muito pouco, a mãe dele descobriu.No entanto o menino Igor não desistiu se envolveu com vários bichos mas nenhum deu certo, até que ele começou uma criação de escargots, achava que assim ele teria uma relação comercial com os animais, doce ilusão a brincadeira foi longe demais, ele tinha sob controle, bichos que dependiam dele.

Então Igor começou a fazer um protesto que se ele não tivesse um animal de estimação todos os bichos deveriam ser soltos e viveriam livres, mas a avó dele viu como ele queria muito um animal de estimação, resolveu dar um bicho para ele, um cachorro que ele tinha gostado muito, assim a mãe dele não podia reclamar pois tinha sido a avó dele que tinha dado o cão.

CRÍTICA DO LIVRO:

Achei muito bem escrito o livro com situações insólitas, difíceis e engraçadíssimas.Recomendo aos meus colegas, pois achei muito interessante e legal o livro.


terça-feira, 24 de novembro de 2009

O Cortiço - Aluísio Azevedo, por Gabriel Vanzo Rodrigues

Título: O Cortiço
Autor: Aluisio Azevedo
Editora: Martin Claret
Assunto: Literatura Brasileira
Edição: 1
Lançamento: 1980
Síntese:
O romance não se concentra em um personagem apenas, mas no início, a ação está mais ou menos centrada no português João Romão, ganancioso e avarento comerciante que consegue enganar uma escrava trabalhadeira chamada Bertoleza (Aluísio várias vezes menciona o conceito racista de que Bertoleza era submissiva e trabalhadeira por ser negra), conseguindo assim, uma empregada que trabalhava de graça. João Romão privava-se de todo o luxo, e só gastava dinheiro em coisas que faziam-no ganhar mais dinheiro. Foi assim que ele começou a comprar terreno e construiu o Cortiço.
Miranda, vizinho rico de Romão, e também português, que vivia no luxo, começa a questionar o modo que conseguiu a riqueza, (se casou com uma mulher rica, Estela, e eles se odeiam mutuamente) e a invejar João Romão, enriquecendo por conta própria. João Romão, que continua enriquecendo, constrói uma pedreira, e contrata o português Jerônimo para supervisionar os trabalhadores.
O que se segue é a transformação de Jerônimo, de um português forte, trabalhador e honesto em um brasileiro malandro e preguiçoso, (seguindo os preceitos naturalistas de que o meio determina o homem) graças à sua atração por Rita Baiana, uma mulata que morava no cortiço. Jerônimo briga com Firmo, namorado de Baiana, é esfaqueado e vai para o hospital. Após sair de lá, embosca Firmo com a ajuda de dois amigos e o mata a pauladas, jogando seu cadáver no mar.
Enquanto isso, João Romão começa a invejar Miranda, que acaba de conseguir um título de nobreza. E, quando o cortiço é destruído por um incêndio, ele o reconstrói, mas desta vez, para a classe média, ao invés da ralé que morava lá antes. Depois, ele começa a comprar coisas caras e se interessa em se casar com a filha de Miranda, para se tornar nobre também. Mas há um problema: Bertoleza.
João Romão arma um plano para se livrar de Bertoleza. Ele avisa ao dono dela (pois ele havia forjado uma carta falsa de alforria) de seu paradeiro, esperando que ele a pegasse de volta. Mas, quando o dono dela vem buscá-la, ela se mata, abrindo a barriga com a mesma faca com que cortava peixe.
Logo após, João recebe um diploma de sócio benemérito de uma comissão de abolicionistas.
O livro além de transformar o homem em um animal (em um processo conhecido por zoomorfismo), personifica o cortiço, que vai nascer (tendo, simbolicamente, como pai João Romão), crescer, espalhar-se (reproduzir-se) e morrer. Os personagens vão ser tratados como uma conseqüência do protagonista, não são causa, são efeito do cortiço, que vai determinar seu comportamento.
Todo personagem que conviver com pessoas consideradas de baixo nível, irão desvirtuar-se, como Pombinha, por exemplo. Era loura, íntegra, moça de boa família. Foi rica até ser órfã de pai, que se suicidou ao falir, deixando-a pobre com sua mãe. Foi descrita como a flor do cortiço. Mas Pombinha convive em um lugar com pessoas humildes, que irão desvirtuá-la. Pombinha conhece Léonie, uma prostituta que irá se relacionar a ela, surgindo o lesbianismo.
Jerônimo era um rapaz trabalhador, honesto, vivia para a mulher, que também vivia para ele, ambos tinham se mudado de Portugal em busca de melhores condições no Brasil. Amavam-se profundamente. Jerônimo vai trabalhar numa pedreira e se hospeda com sua mulher, Piedade, no cortiço, lá conhece Rita Baiana, uma brasileira festeira, bonita e sensual (comparada, pelo autor, a uma cadela no cio, pela sua sensualidade; quando dançava ou caminhava todos os homens se sentiam atraídos por ela). Por causa de Rita, Jerônimo passa a beber, tomar café e reclamar do trabalho, segundo o autor, características dos cabras (brasileiros), isso mostra uma característica forte do Naturalismo, o determinismo, como o homem é produto do meio. Se apaixona pela baiana e, após algum tempo, faz-se um relacionamento extraconjugal. Jerônimo abandona a mulher e vai viver com Rita. Piedade, abandonada, começa a beber. Piedade, em tristeza, relaciona-se com Pombinha, retomando aí o lesbianismo.

Crítica da obra:
O romance narra, em sua linguagem vigorosa, a vida miserável dos moradores de duas habitações coletivas. Trata-se de uma obra realista-naturalista cujo personagem principal é o próprio cortiço. Retrata seus moradores com as suas dores, os preconceitos sociais, a luta das classes, a exploração dos mais fracos. Aluísio de Azevedo foi impiedoso crítico da sociedade brasileira e de suas instituições. O livro é muito bom, muito proveitoso, mas um tanto complicado. Podemos tirar uma grande lição desta obra. Recomendo esse livro para pessoas que gostam muito de ler. Por ser um romance de literatura brasileira, podemos enriquecer muito o nosso vocabulário com esse livro. Aluisio Azevedo deixa explicita a animalização do ser humano, movido pelo instinto e pelo desejo sexual e fala muito sobre o proletariado, evidenciando a desigualdade social vivenciada pelo Brasil, juntamente com a ambição do capitalismo selvagem.

Um mostro no espelho - Alan P. Rice, por Évilyn Piva Lobo.

- Um mostro no espelho - Alan P. Rice.

- Editora: Maria A. Mendeiros.

- Síntese: Um garoto chamado Caleb Stepherson se mudou para Mosterville, a mãe dele é escritora de livros de terror, e ela acho que morrar naquela cidade a inspiraria. Caleb como era novo não conheçia ninguém só um amigo chamado Ron Ritchie.
Enquanto eles estavam indo para casa depois da aula conversavam:
- E o seu pai?
- Meu pai e minha mãe já estão separadas há muitos anos, ele está viajando, por isso estou nessa cidade chata.
- Ela nem é tão chata assim, as pessoas são simpáticas e tem até um sorveteria legal.
- A única coisa boa que achei boa nessa cidade foi a Melinda Lanzarot.
- Esta é minha casa. Até amanhã, Caleb.
Caleb chego em sua casa e foi avisar sua mãe quando passou por um espelho parece que viu uma pessoa fazer sinais mas nem deu muito valor a isso:
- Oi mãe.
- Oi Caleb, vou terminar esse capítulo e vou fazer o jantar, enquanto isso faça o dever.
Caleb ficou pensando no espelho nem se concentrou direito ao dever, foi passar ao espelho e apareceu uma menina muito parecida com Melinda. A menina do espelho disse que cem em cem anos vem um mostro para devorar suas descendentes, e hoje as onze e meia iria ser Melinda. Para combater o espelho disse que o monstro teria que se ver no seu reflexo no espelho. Ele disse que iria dormir, e pulou a janela, foi na casa de Melinda ela estava num aniversário ele foi atrás, a aniversariante foi grossa e não deixou ele entrar. Quando viu o mostro estava atrás dele, ele apontou o espelho mas o mostro derrubou ele e o espelho, e foi em direção a Melinda, todos os convidados ficaram correndo pra lá e para cá. Caleb se levantou e mandou Melinda ver se tinha um espelho na sua bolsa, ela achou um espelho e o mostro viu seu reflexo. Melinda deu um beijo na bochecha, e disse que gostava dos livros que sua mãe escrevia.
No outro dia Caleb levou uns livro na aula para Melinda e ela deu outro beijo todos acharam que eles estavam namorando.

- Crítica do livro:
Gostei do livro pois gosto de livros que tenham um pouco de terror, misturado com romance. Achei o livro de fácil compreensão das palavras.

Go, por Luana de Oliveira




TÍTULO DO LIVRO:Go

AUTOR:Nick Farewell

EDITORA:Via Lettera

Conta a história de um garoto cujo sonho era escrever um livro que falasse do que ele mais gostasse que era Mulheres.Mas ele não sabia o que contar neste livro, mas teve a idéia de criar uma personagem que fosse uma mulher solteira, com mais de 20 anos e que fosse Russa.Deu até um nome para a tal moça Kubikova.

Começou a escrever umas trinta páginas do livro só que suas idéias foram sumindo e ele não sabia mais o que inventar.Resolveu consultar seu amigo Charles que era super esquisito, morava em um barraco e vivia drogado, para que lhe desse umas idéias sobre o tal livro.

Charles muito esquisito acabou levando o amigo para um clube de garotas de programa para quem sabe assim ele tivesse mais idéias.Só que o garoto acabou conhecendo e se apaixonando por uma garota de programa e ela também se apaixonou por ele.

Assim a mulher desistiu de fazer programas e começou a namorar com ele.Aí então surgiu a tão esperada inspiração para que o garoto pudesse terminar de escrever o livro.

CRÍTICA DO LIVRO

Achei o livro bem interessante, porém achei que o autor devia ter dado um nome para o garoto principal, pois sem nome ele ficou estranho.Mas mesmo assim recomendo a leitura desta história.

Praça das Dores, por Patricia Sbeghen

A Praça das Dores

José Louzeiro

4º Edição

Patrícia Sbeghen

O livro conta que inúmeras crianças não tenham teto e os pais os abandonam, por isso moram na rua, lá passam fome, frio, sede, solidão, tristeza, enfim...

Praça das Dores conta uma história chocante, que meninos de rua dormem agrupados em oito, moravam em baixo de um viaduto cobridos por jornais. Após uma semana aconteceu um roubo ali pertinho, veio polícia, houve tiroteios, passou-se alguns dias Anjo foi passear pelas ruas e pisou em cima de um envelope, ele agachou-se e o levou.

Ao abrir eram muitos dólares que uma milionária havia deixado cair, ele procurou-a e devolveu o dinheiro á ela, a moça deu á ele a metade da grana. Seus pais que haviam o abandonado começaram a se preocupar mais com ele, por causa do dinheiro, Anjo pegou o dinheiro e fez uma doação para mendigos e seus pais não valorizaram mais ele.

Seu sonho era ir para São Paulo, mas não tinha condições, embarcou em um caminhão de transportes distribuidor de grandes empresas, lá vagou pela cidade, um homem adotou-o e foi ali que passou a viver a vida tranqüila.

Crítica:

Eu acho que neste Mundo tem muitas crianças abandonadas por causa da falta de responsabilidade uns aos outros, á muito individualismo entre cidadãos, o nosso país tem e deve se conscientizar com isso e inúmeros outros problemas que desafiam a nossa mente humana, a cada ano que passa á mais dificuldades para viver tranqüilo e de bem com a vida.

O olho de vidro do meu avô, por Thais Sbeghen

O olho de vidro do meu avô

Bartolomeu Campos de Queirós

Thais Sbeghen

Síntese:

Era de vidro o olho esquerdo de meu avô, era azul-claro e parecia envernizado por uma eterna noite, ele via a vida pela metade e tudo se resumia em um meio-Mundo, o olho esquerdo dele de vidro que via nada era apenas uma leve e profunda imaginação, o velinho visitava lugares que não existia que não alcançava, mas para ele não passava de uma grande e divertida brincadeira imaginária, e seu netinho sempre tentava adivinhar o que seu avô tanto escondia naquele olho de vidro.

O seu olho esquerdo era de mentira e o olho direito era de verdade, o seu neto sempre carregava dentro dele um desejo escuro, a vontade de saber se o seu avô retirava seu olho na hora de dormir, mas ele não retirava de jeito algum, mas seu neto sempre quis ter um olho de vidro igual o de seu avô.

Várias vezes seu neto desejou ver seu avô chorando, queria saber se o olho continha lágrimas, mas ele não chorava, motivo tinha, de não ver o Mundo inteiro isso traz tristeza. O tempo passou seu avô não deixou herança alguma a não ser sua história.

Crítica:

Ao ler o livro até eu tentava imaginar como era se eu tivesse um olho de vidro, você tenta imaginar o que você está lendo de qualquer maneira, o livro expressa sentimentos que mexe com a mente do ser humano, o livro é muito bom, gostei muito mesmo de ter lido pela primeira vez não me arrependo, porque aprendi mais do que eu já sabia, ele tenta passar para o ser humano a pura realidade das coisas, enfim várias coisas seriam interessantes se nós parávamos para pensar, e chegar a tal conclusão de vários assuntos que ao final nos preocupa muito, que desafiam e continuarão desafiando a mente de qualquer ser humano. O livro traz curiosidade? Traz muita. Mas o que o chama a atenção mesmo é à força da imaginação que ele teve e a que os leitores tentaram tela também. Ele traz muita curiosidade no qual os que leiam tentam desvendar o mistério do olho de vidro, é super legal...

1º Edição – Editora Moderna.

Links sobre o furacão Irma

https://elpais.com/internacional/2017/09/10/actualidad/1505059822_453630.html?rel=lom https://elpais.com/elpais/2017/09/11/opinion/150514...