terça-feira, 24 de novembro de 2009

Mistérios do coração, por Joane Coleone

Trabalho de Português

Nome: Joane Coleone

Série: 1º ano

Livro: Mistérios do coração

Autor: Roberto Shinyashiki

Editora: Gente

O livro nos convida para uma meditação em nossas vidas buscando o amor que queremos hoje, depois da libertação da mulher, pois sabemos que o homem necessita estar atuante, ou perceberá que a mulher e os filhos podem se organizar sem ele.

Precisamos avaliar nossos sentimentos, nossos medos, nossos bloqueios não resolvidos e lutar conosco esmo para conquistar o que queremos e sentir assim a nossa própria importância dentro da vida familiar.

Para amar e sentir-se amada devemos amar a nós mesmos e sentir que está feliz não é necessariamente estar com alguém, pois podemos ocupar nosso tempo para nós mesmos e quando iniciamos um relacionamento e ter a certeza que este que este relacionamento nos trás a paz que necessitamos para viver o amor, pois ele é lindo mas nos trás medos e só com o tempo superamos esse medo e nos conscientizamos do objetivo que queremos.

Através de nossos medos percebemos que o inferno não existe,nós é que o fazemos.

Como pessoas humanas têm o direito de vivenciar todos os sentimentos que um humano pode sentir como amar e odiar alguém. Isto porque o outro não é obrigado pensar da mesma maneira que pensamos, mas se por algum momento odiarmos alguém não é motivo de deixar de amar esse alguém.

Às vezes nos sentimos confusos diante de situações em nossas vidas por queremos viver situações deixadas no passado.

Devemos sempre viver e realizar o que no presente se apresenta para que no futuro pudermos nos sentir realizados e não querer realizar o que deixamos no passado e não podendo assim vivenciar as coisas boas que se apresentam deixando nossa vida assim confusa.

Quando vivenciamos o amor tudo se torna agradável, nossas tarefas são realizadas mais facilmente para vivermos o maior tempo possível com as pessoas amada.

O amor, a paixão nos faz feliz que chega um momento que sentimos medo de sermos abandonados ou substituídos por alguém apontando o outro como culpado quando a insegurança está em nós mesmos.

Quando amamos que temos um poder em relação ao outro. Poder esse que faz com que deixamos de viver a nossa própria vida para fazer as coisas que imaginamos que o outro goste não nos dando conta que isso pode atrapalhar a relação.

Porque amamos também sentimos ciúmes da pessoa amada deixando assim uma insegurança em relação ao outro, mas como não admitimos procuramos culpar o outro pelas nossas fraquezas pelos nossos problemas.

Tudo poderia ser resolvido se soubéssemos dialogar com a pessoa amada dando a ela também a oportunidade de expor seus sentimentos.

Como o ciúme nos torna talvez dependentes do outro seja um sina também que queremos o outro bem perto de nós.

Diante do amor de um pelo outro logo surge o casamento que não pode ser apenas um ritual com festas, igreja, convidados, mas sim um compromisso assumido a dois pensando sempre que aquele compromisso assumido perdure o maior tempo possível lutando para que isso realmente aconteça.

Sabendo que mesmo vivendo um amor, um casamento necessita de outras atividades como o trabalho que muitas vezes nos preocupamos mais com ele e não nos damos conta do que nos uniu: o amor que deve ser sempre cultivado junto com as demais atividades para que o relacionamento a dois seja completo.

Às vezes precisamos dispor de tempo para discutir nossos sentimentos com a pessoa amada e não adiar ou substituir por outras atividades tentando se convencer que tudo foi resolvido, pois isso faz com que os ressentimentos aumentem em relação à pessoa amada.

Nossa vida é uma constante mudança, portanto precisamos todos os dias manter um diálogo aberto e aceitar a pessoa amada que também está em constante mudanças, as vezes evoluindo e outra vezes trazendo experiências que vimos acontecer com nossos pais e avós e que nos deixam confusos dificultando o relacionamento a dois.

Por ser lindo o amor deve ser dado sem ter o medo de esperar a reação do outro. E também procurar amar e entender a pessoa amada nos seus momentos de dificuldade tornando-se apoio e não apenas e não contagiar-se com os problemas dela.

Amar é dizer sim mesmo ao desconhecido, pois as melhores coisas aconteçam de imprevisto em relação à pessoa amada.

Eu achei o livro interessante, pois ele nos mostra que o relacionamento entre duas pessoas pode ser de momentos de prazer e de momentos de dificuldades. Eu recomendo que todos leiam pois relata um assunto que todos nós vivemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Trabalhos dos alunos da Turma 21

Os alunos da turma 21 criaram documentários e páginas na internet sobre temas polêmicos. Não estou postando os vídeos porque não tenho, mas ...