quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Marley e eu, por Gabriela Pavinato Schmidt

Escola Estadual de Ensino Fundamental Emílio Tagliari

Trabalho

De

Português

Nome: Gabriela Pavinato Schmidt

N°: 15

Professora: Fernanda Baruffi

Estação, 26 de outubro de 2009.

Marley & Eu

John Grogan

Editora: Prestígio

Edição: I

Síntese do livro:

O livro Marley & Eu, relata uma história de amizade, entre uma família e um cachorro. John e Jenny haviam acabado de se casar. Eram jovens, apaixonados, e tinham uma vida tranquila. Como ela tinha uma certa dificuldade de engravidar, decidiram comprar um cachorro. Comparam Marley, imaginando que ele seria como sua mãe, uma cadela dócil e amável. Mas o que eles não conheciam, era o pai de Marley, um cão rebelde e perigoso.

Marley rapidamente cresceu, e tornou-se um enorme e gigantesco cão labrador de 44 kg, um cão como nenhum outro.

Ele destruía sofás, comia tudo o que encontrava, babava nas visitas, arrebentava portas, com medo dos trovões, apanhava roupas dos vizinhos... Nem as escolas de adestramento, não aguentaram, a imensa força e rebeldia de Marley, ele foi expulso das aulas.

Jenny teve um filho, aí não teve problemas. Teve o segundo, que era prematuro, imaginando assim que Marley mataria o neném. Porém, tiveram uma grande surpresa, foi Marley quem ajudou na criação do neném prematuro. Fazia ele rir, e passava noites acordado, cuidando o berço. Para a surpresa de todos, Marley era um cão muito bondoso, de um coração muito bom e grande.

Então Marley foi envelhecendo, a sua força foi acabando, já não dava mais para ele, sua vida estava chegando ao fim. Ele não subia mais as escadas, não comia mais tudo o que via, mas ainda estava com um coração puro.

Marley ficou doente, então levaram para o veterinário, e enfim, Marley partiu. Ele se foi, mas as lembranças deixadas por ele, nunca se foram.

Ele ensinou para aquela família que o amor vem acima de tudo, que apesar de ser um cão rebelde, que só trazia problemas, o seu coração não tinha limites para amar. Ele trouxe muita alegria para aquela família, e ensinou muitas coisas também.

Então John escreveu em seu jornal, algo que resumia Marley:

"Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue seu coração, e ele dará o dele. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir... extraordinários"?

Crítica do livro:

O livro Marley & Eu, com certeza, chama muito a atenção de quem o lê. Mostra o que o cão pode fazer em uma família, e o quanto é bom ter um dentro de casa. Eu achei um livro muito bom, de altíssima qualidade. Um escritor bom, que usa palavras declaradas, e frases inteligentes. O livro fez-me rir e chorar muitas vezes. Na verdade, quando não estava rindo, estava chorando. Marley e Eu, me mostrou, que existem pessoas que compartilham o mesmo sentimento que eu, me fazendo perceber que o amor é uma linguagem universal. Um animal reforça os laços familiares e nos coloca diante das verdadeiras importâncias da vida. Um livro ótimo para relaxar a mente, para iniciar o processo de leitura e para aprender a amar os animais. Quando decidir ler, compre, pois vai querer guardá-lo ou emprestá-lo a seus amigos. É mais que sensacional!




Você sabia que pode utilizar o Messenger de qualquer tipo de celular? Saiba mais.

Um comentário:

  1. Muito bem, Gabriela. Quantas pessoas não gostariam de estar no lugar de Marley? Para receber esse carinho familiar? E quantas pessoas que desprezam seus pais, agridem e não respeitam quem lhes deu a vida até aqui? Às vezes temos que parar e pensar nisso também...

    ResponderExcluir

Trabalhos dos alunos da Turma 21

Os alunos da turma 21 criaram documentários e páginas na internet sobre temas polêmicos. Não estou postando os vídeos porque não tenho, mas ...